Home / notícias / O Sindpol/MG e a Coordenação Intersindical irão apoiar a Manifestação dos servidores do IPSEMG, nesta sexta-feira

O Sindpol/MG e a Coordenação Intersindical irão apoiar a Manifestação dos servidores do IPSEMG, nesta sexta-feira

IMG_8676

Na manifestação desta sexta-feira (11/5), os servidores do IPSEMG contarão com o apoio dos companheiros do Sindpol/MG e da Coordenação Intersindical.

Confira abaixo a fala, na íntegra, da entrevista concedida pelo diretor administrativo do Sindpol/MG, José Maria de Paula, sobre o atraso no pagamento do salário dos servidores públicos:

“Nós não concordamos, em hipótese alguma, com mais este atraso, isso vem a agravar, ainda mais, a situação creditícia e a condição de sucateamento do nosso servidor, e vem asseverar, cada vez mais, o tratamento diferenciado com que esse governo optou para tratar os servidores públicos.

Como se já não bastasse no dia 30 de abril ele destinar R$ 24 milhões para os servidores da Fazenda, servidores também do Poder Executivo assim como nós – de um total de R$ 80 milhões, ele já pagou um terço disso – agora vem tratar de forma diferenciada os servidores mais uma vez,  porque a Polícia Militar ficou de fora deste atraso, já que eles fazem a própria folha.

O governo já deveria ter, há mais tempo, utilizado seus órgãos para saber quem está em acúmulo de função ilegal, nós temos o CAP, que é o Conselho de administração de pessoal que faz esse filtro,  já deveria ter funcionado a muito tempo. Nós temos também a Age, Advocacia Geral do Estado, que também faz esse filtro. Por que só agora, depois de mais de 3 anos, ele vem falar que descobriu que tem cento e poucos mil servidores com acúmulo irregular? Ele não pode penalizar os servidores que estão em dia, que só tem um vínculo e estão regularizados, por causa daqueles que estão irregulares. Não podemos admitir isso em hipótese alguma.

Nós não aceitamos o parcelamento e o atraso do salário, que é um demonstração da incompetência do Governo do Estado, que não soube priorizar as contas públicas, de modo a não deixar o servidor passar por esse constrangimento. Nós, servidores da Polícia Civil e a Coordenação Geral, apoiamos os servidores do IPSEMG nesse manifesto.

Nós não concordamos também com a consignação em atraso, o que caracteriza apropriação em débito. Temos servidor com o nome negativado no SPC e Serasa por causa da incompetência do estado. Também chamamos na responsabilidade o Banco do Brasil e as demais instituições financeiras, porque para selar o convênio com o governo do estado eles não nos perguntaram. Compraram a folha de pagamento e não pediram anuência nossa. Agora, os empréstimos que nós estamos pagando em dia e o governo não está passando para eles esse desconto, não é responsabilidade nossa.

Por isso nós não aceitamos, em hipótese alguma, que o nosso servidor  seja penalizado mais uma vez. Por isso,  vamos manifestar amanhã. É apenas o começo, vamos ocupar as ruas, sim! Nós vamos sim constranger o governo, porque ele é o responsável pelo cadáver da incompetência, não é o servidor.

Estamos reunidos e vamos, de forma estratégica, lançar mão das ferramentas que nós temos para poder pressionar o governo a dar o que é de direito nosso. Ninguém dá o que não tem, não temos como oferecer serviço público de qualidade à população,  porque o governador incompetente e corrompido não está fazendo o dever de casa. O cidadão está pagando seus impostos em dia, os tributos têm sido creditado na conta do governo sim, ele é que não paga o servidor público da forma adequada.”

Veja também

Sem título

Sindicatos promovem debate entre os candidatos ao governo de Minas

Nesta sexta-feira (19/10), as entidades sindicais do funcionalismo público mineiro, de todos os poderes constituídos, ...