Home / notícias / Mesmo diante de protestos dos sindicatos e servidores, Plenário mantém veto do governador à recomposição salarial do funcionalismo

Mesmo diante de protestos dos sindicatos e servidores, Plenário mantém veto do governador à recomposição salarial do funcionalismo

Em votação, nesta quarta-feira (17/6), o Plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) manteve o veto do governador Romeu Zema à recomposição salarial para diversas categorias do funcionalismo público estadual.

A emenda, aprovada pelo Plenário no dia 19/2, após uma grande mobilização dos servidores no local, previa a recomposição de 28,82%, a partir de 1° de julho de 2020, para os servidores de diversas categorias.

Foram 33 votos pela manutenção contra 35 votos pela retirada do veto. Mas, para derrubar o veto eram necessários 39 votos. A decisão dos deputados desconsidera totalmente a situação dos servidores públicos mineiros, que já estão há anos com os salários defasados e sem qualquer perspectiva de reajuste. Além disso, é também um grande descaso, principalmente, com os servidores da saúde que estão trabalhando na linha de frente do combate ao coronavírus.

Ressaltamos que o SISIPSEMG continua trabalhando incansavelmente e cobrando, junto ao IPSEMG e ao governo do Estado, o atendimento à pauta de reivindicação da categoria, incluindo a discussão por melhorias salariais, plano de carreira e realização de concursos públicos, entre outros itens.

Veja também

reforma-da-previdencia-politize-destaque-1-1280x720

JURÍDICO ESCLARECE PRINCIPAIS PONTOS DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Durante toda a tramitação da Reforma da Previdência, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), ...