Home / notícias / Pimentel se reúne com Sindicatos, mas não apresenta solução imediata para o fim do parcelamento salarial

Pimentel se reúne com Sindicatos, mas não apresenta solução imediata para o fim do parcelamento salarial

Atendendo a convocação do governo, o Sindicato compareceu na manhã desta quarta-feira, 8/8, ao Palácio da Liberdade, para reunião com o governador, Fernando Pimentel. Com a expectativa do anúncio do fim do parcelamento, a reunião terminou em tom de frustração, uma vez que não foi apresentada nenhuma solução imediata para os problemas enfrentados pelo funcionalismo público.

Durante o encontro, o secretário de Fazenda, José Afonso Bicalho, apresentou os números do fluxo financeiro do estado e informou que há um déficit previdenciário de 16,5 bilhões de reais, que é crescente. Para o governo, a forma de se amenizar esse déficit é trabalhar a adequação previdenciária, com a criação de um fundo de previdência pública.

Foi sugerido pelo governo, a criação de duas comissões dos sindicatos, uma para discutir o financiamento da previdência, e outra para fazer o acompanhamento dos dados fiscais e execução da receita do estado, ambas as comissões, com o objetivo de ajudar a encontrar soluções para o problema da folha de pagamento. O governo informou que nos próximos dias fará a publicação das referidas comissões.

Questionado sobre a escala de pagamentos, Bicalho informou que devido ao déficit da previdência, não há previsão para o fim do parcelamento. Quanto aos atrasos, a justificativa apresentada pelo governo é de que o estado enfrenta o bloqueio de recursos por parte da União e os pagamentos dependem de recursos correntes, que entram no caixa, por meio da arrecadação com os impostos.

A presidente do SISIPSEMG, Abadia de Souza, questionou a ausência de propostas práticas, para solucionar o parcelamento dos salários: “Discutir previdência e colocar a culpa da situação financeira nos aposentados, não vai resolver nosso problema, que é urgente. O SISIPSEMG vem colocando a situação da previdência desde o início do governo e precisamos de medidas concretas que resolvam de forma rápida a situação de descaso e discriminação com os servidores mineiros, principalmente, com os aposentados”. Outro ponto questionado por Abadia, foi a demora do governo em conversar com os sindicatos, uma vez que esse é o primeiro encontro que o governador participa, desde o início do mandato.

Confira matéria exibida no MGTV 1 sobre a reunião:

Globo

Veja também

use-a-matriz-f-o-f-a-para-corrigir-deficiencias-e-melhorar-a-empresa

IPSEMG publica novas progressões e promoções

O IPSEMG publicou nessa quarta-feira (15/8), no Diário Oficial do Estado, nova relação de  servidores do ...